- See more at: http://blogtimenow.com/blogging/automatically-redirect-blogger-blog-another-blog-website/#sthash.tE3zhdSg.dpuf

terça-feira, 8 de abril de 2014

Receita de Ghee ou manteiga clarificada

O Ghee, indispensável na alimentação Ayurveda, é a mesma manteiga clarificada também usada na alta culinária e na nutrição funcional. Tradicionalmente é obtida através do aquecimento da manteiga sem sal sem nenhum outro produto de adição, de forma que todos os elementos sólidos, proteínas, lactose e água sejam retirados, e reste apenas um óleo de cor dourado e aroma refinado, lembrando um cheiro de amêndoas torradas.  
De acordo com a alimentação Ayurverda, o Ghee é extremamente benéfico  para o fígado, útil para atenuar inflamações gastrointestinais e no combate a úlceras. Fortalece o sistema imunológico, ajuda no tratamento de problemas nos pulmões, melhora a memória e é utilizada em algumas técnicas para refresca e nutrir os olhos.

De fato a Ghee é superior à manteiga convencional por conter apenas ácidos graxos de cadeia curta, que é facilmente digerida pelo nosso organismo, não gerando resíduos maléficos ao nosso corpo. Entretanto, pessoas que precisam controlar o consumo de colesterol e as que estão em redução de peso deve ter cautela ao consumir este alimento.
Outra vantagem do Ghee é de não precisar ser refrigerado. Por conter apenas gordura, ele resiste bem em temperatura ambiente, onde apresenta consistência cremosa.



Receita para fazer o Ghee

Ingredientes:
1 pacote de 200 g de manteiga sem sal de boa qualidade

Modo de preparo:
Esquentar numa panela de vidro ou aço inox, em fogo brando, 200 g de manteiga sem sal.
Mexer com uma colher até derreter toda a manteiga
Aumentar o fogo. Quando começar a ferver e a superfície ficar coberta por uma espuma branca, mexer devagar e baixar o fogo ao mínimo.
Ferver sem mexer (cerca de 45 minutos) até que os resíduos (proteínas) depositados no fundo da panela adquiram uma cor marrom dourada e manteiga em cima fique transparente. (Cuidado para não queimar nesse momento, caso seu fogo não fique bem baixinho, coloque a panela sob uma chapa ou em banho maria)
Apagar o fogo e coar numa vasilha. O coador deve ser uma peneira bem fina ou um pano de linho pra não deixar passar nenhum resíduo, evitando assim que o ghee fique rançoso com o tempo.
Guarde numa vasilha bem tampada para evitar a entrada de ar.
 Duração: 4 meses fora da geladeira

Fonte:
Pires, Laura. O Sabor da harmonia: receitas ayurvérdicas para o bem estar – Rio de Janeiro; Rocco, 2013

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Alimentação Ayurveda, saiba do que se trata

Bom, eu agora posso dizer que também vi o programa da Bella Gil e gostei muito. Linda e bem articulada, a menina é chef e nutricionista. Formada nos EUA em Culinária Natural, filosofia Macrobiótica e Ayurveda ela dá boas dicas para quem almeja uma vida mais saudável baseada nos ensinamentos Ayurvédicos. Mas muitos ainda não sabem bem o que é a alimentação Ayurvédica e do que ela trata. Para desvendar algo que pode parecer místico,  resolvi postar sobre este assunto da forma mais simples e sintética possível.
A medicina Ayurvédica é uma medicina reconhecida pela (OMS) Organização Mundial de Saúde. Trata-se de um Sistema tradicional de Saúde, desenvolvido pelos antigos Sábios da Índia e praticado há mais de 5 mil anos. É a medicina oficial da Índia e vem sendo expandida para muitos outros países.
Ela é conhecida como a mãe da medicina, pois seus princípios e estudos foram à base para a medicina tradicional chinesa, árabe, romana e grega.
Literalmente, “Ayur” significa vida e “veda” significa conhecimento. Ayurveda é a ciência da vida.
No Brasil, a medicina Ayurveda começou a ser implantada em 1985, por força de  um convênio do Instituto Nacional de Assistência e Previdência Social ( antigo INAMPS) e do Ministério da saúde com o Instituto de Ciência e Tecnologia Maharishi. O projeto foi liderado pelo mestre indiano mundialmente famoso, Maharishi Mahesh Yogi.  

De acordo com a medicina Ayurveda, os alimentos (ervas, especiarias, fruta, grãos e legumes)  têm propriedades terapêuticas que estão ligadas aos sabores e combinações, e saber utiliza-los de maneira correta é essencial para alcançarmos todo o potencial curativo deles. É necessário também que se adote um estilo de vida que inclua uma rotina de yoga, pranayamas (técnica de controle da energia vital realizada através da função respiratória), oleações corporais e observação das atitudes, já que o nosso corpo nasceu para ser saudável e nossas células mantêm esta saúde se lhes oferecermos alimentos e tratamento adequados. 


Fonte:
Pires, Laura. O Sabor da harmonia: receitas ayurvérdicas para o bem estar – Rio de Janeiro; Rocco, 2013
http://www.belagil.com/blog/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ayurveda
http://www.ayurveda.com.br/ayurveda/home/default.asp?cod=232&cat=214

sábado, 5 de abril de 2014

10 dicas para driblar os sabotadores de sua dieta de emagrecimento

Muitas vezes não entendemos o porquê de não conseguir seguir em frente quando o assunto é uma dieta de redução de peso. O que acontece?
Bom, primeiro é preciso que você saiba que seu cérebro é o primeiro a te sabotar quando o assunto é restrição alimentar, simplesmente porque ele não quer que você sofra! Parece incrível mas vezes até família e amigos podem tentar sabotar sua dieta.
Não sei explicar exatamente o motivo que os levam a fazer isso, mas o fato é que isso acontece. Para mudar essa situação você precisa tomar algumas atitudes.


1-Descubra a sua motivação.
Escreva em uma folha de papel qual o verdadeiro motivo que te levou a tomar essa atitude. Nem sempre o motivo real é ter uma boa saúde. Procure bem, esse motivo e escreva. Escreva também todas as situações desagradáveis que você viveu só pelo fato de estar acima do peso e quais os seus sentimentos nesses momentos.

2-Defina a sua fotografia.
Escreva em uma folha de papel o seu objetivo. Quanto você quer pesar e como você quer ficar. Imagine-se magro(a). Coloque detalhes, cores, cheiros, lugares. Imagine-se, por exemplo, em uma praia, com o corpo dos seus sonhos. Imagine as cores do céu, do mar, imagine seu corpo bronzeado, a brisa no rosto, o cheiro do mar.... Tente tornar esse pensamento o mais realista possível. Desta forma você engana seu cérebro, pois ele não vai conseguir distinguir a imaginação dos fatos.

3-Faça do seu cérebro seu aliado.
Não encare a dieta de como uma punição. Toda punição pode requerer compensação. Não adianta se torturar com uma dieta a semana toda e no primeira situação de dor, se autocompensar comendo um pote inteiro de sorvete.  Procure lembrar sempre o que te motiva. Leia todas as noites antes de dormir suas motivações e a definição de sua fotografia.

4-Encontre prazer em coisas que não estejam relacionadas com comida.
Evite sair somente para jantar fora, festas e barzinhos. Saia para dançar, ir ao cinema, passear. Se não for possível, marque com seus amigos depois do jantar. Ou se for inadiável, faça um lanche saudável antes de sair, assim você evita comer tudo o que vê pela frente. Preste atenção no que está comendo ou bebendo, pois com a animação, geralmente perdemos essa noção. Tenha prazer com cada escolha, saboreie deliciosamente, e não fique pensando na próxima porção que será servida.  Não faça da comida a principal atração. Divirta-se! Desvie o seu foco da comida conhecendo pessoas novas, dançando e conversando.

5-Escove os dentes logo depois de comer.
 Esse hábito não apenas deixa seus dentes e gengivas saudáveis como também impede você de beliscar logo depois das refeições.

6-Compre pratos de tamanho regular ou use pratos de sobremesa em self service.
Pratos grandes nos fazem acreditar que temos que enchê-lo totalmente e que percamos a noção das porções, nos levando a comer além do necessário.  Se os pratos da sua casa são muito grandes, diminua o tamanho da louça ou compre um prato de tamanho regular para você.

7-Não tenha em casa alimentos não indicados para seu consumo.
Mantenha alimentos saudáveis, como frutas e vegetais, em destaque nas prateleiras da geladeira, se você tiver na sua geladeira ou dispensa alimentos que não fazem parte da sua dieta, em alguma hora você vai comê-los.

8-Não conte a ninguém que está fazendo uma dieta de restrição.
Com certeza eles vão insistir que só um chocolatezinho não vai fazer mal ou que uma cervejinha não vai subir o ponteiro da balança. O melhor é você dizer que não está com vontade de comer, ou que está indisposto (a).

9-Evite (neste momento) os beberrões e os glutões.
Todo mundo tem alguns amigos que se encontram para beber e comer,  e fazem disso o maior acontecimento do ano! Bom, pelo menos durante a sua dieta o melhor é evitar essas companhias.  Afinal, você tem um projeto, e como em qualquer projeto , é importante driblar os obstáculos para que o mesmo seja bem sucedido.

10-Procure um nutricionista para te ajudar nesse projeto.
Só ele poderá te dar as orientações adequadas para o seu caso e a motivação necessária para continuar seguindo em frente.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Muita cautela com as frutas secas


Cuidado com as frutas secas, embora sejam práticas, nutritivas e saborosas, elas concentram em pequenas porções uma grande quantidade de açúcar, e você pode perder a noção de calorias que está consumindo! 
Se puder escolher, prefira sempre as frescas que além de possuírem maior quantidade de nutrientes, como por exemplo a vitamina C, saciam mais por conter um maior quantidade de água. 



Veja a tabela abaixo em 100 gramas de fruta:

Ameixa fresca: 46 calorias

Ameixa seca: 240 calorias 

Banana fresca: 89 calorias
Banana seca: 275 calorias 

uva fresca:r 69 calorias
Uva-passa seca:  299 calorias 

abacaxi  fresco: 48 calorias
Abacaxi desidratado: 316 calorias 

Damasco fresco: 48 calorias
Damasco seco: 241 calorias.

fonte: http://fatsecret.com.br/Default.aspx?pa=m